ESE – Equipe de Supervisão de Ensino

E-mail: depjuese@educacao.sp.gov.br​

Supervisor Escola Estadual
–  Cel. Marcos Ribeiro – Monsenhor José Trombi – Ataliba Leonel
Escola Municipal
– João B. de Oliveira (Ft) – Yolanda M. Lessa (Pir) – Maria Virgínia (Pir)
– Miguel de G. Vieira (Ft)    
Escola Particular
– CEFAR (Fartura) – CETEP – Castro Alves/CVVE
Pasta
– Atribuição de Aulas – MMR – Programas do MEC // PNLD
– APM – ACD – Sala de Leitura
Eliane Socorro de Oliveira Almeida – CESU/ENCCEJA/EJA
Telefone: 14-3352.6004  
Supervisor Escola Estadual
– Maria G. da Motta – Dr. Edgardo Cardoso – Pe. Bento de Queiroz
Escola Municipal
– Camilo Golfieri (Pr) – José D. dos Santos (Pir) – Iracema Marcondes (Sar)
– Gilda Z. R. Thosi (Tb) – Balbina M. Galvão (Pr)  
Escola Particular
– Colégio São Vicente de Paula – APAE Fartura – APAE Piraju
Pasta
– Educação Especial – Atribuição de Aulas – Evolução Funcional
– Convênio APAE  
Elaine Maria Nocera Kaizer  
 Telefone: 14-3352.6005    
Supervisor Escola Estadual
– Miguel Marvullo – Calvino Barbosa Ferraz – Mônica Bernabé Garrote
Escola Municipal
– Zoroastro Alves (Md) – Hermelindo Prestes (Md) – José Manoel Herrera (Md)
– Afonso Garcia (Ol) – Maria Pires de Moura (Ol) – Bairro Lajeado (Ol)
Escola Particular
– Escola Giraldi (Md)  – CETEP
Pasta
– Ler e Escrever – Curso de Ingressantes / PEB II – Curso de Ingressantes / Diretor
– Conselho de Escola – SARESP / Prova Brasil / ANA – Bolsa Mestrado
 Valdemir de Brito Martins – Atribuição de Aulas – Estágio Probatório QM/QAE – Prêmio Gestão
 Telefone: 14-3352.6002 – PNAIC  – Professores do Brasil – Integração Estado / Município
Supervisor Escola Estadual
– Quinzinho Camargo – Cel. Nhonhô Braga – João Gobbo Sobrinho
Escola Municipal
– Gilberto Bonafé (Pir) – Anexo do Nhonhô Braga(Pir) – Leonel Mendes (Pir)
– Arlindo Bergamo (Tag) – Pedro Soldera (Tag) – Pe. Giovani Ferreti (Tag)
Escola Particular
– Colégio Educacional Piraju – Castro Alves/CVVE  – Pequeno Einstein
Pasta
 João Benedito de Almeida Lolico – Ensino Integral – Estágio Probatório QM/QAE – Atribuição de Aulas
 Telefone: 14-3352.6049 – Ler e Escrever – Curso de Ingressantes Diretor
Supervisor Escola Estadual
 

– CEEJA de Piraju – Orizena de S. Elena – Isabel Cristina F. Palma
– Joaquim G. M. Porto/CEL    
Escola Municipal
– Hilda Boranelli (Tej) – Marivaldo Tonon (Tej) – José Moreira (Tej)
Escola Particular
– Colegio Lumen (Piraju)    
Pasta
– EDSG (Educação para Diversidade Sexual e de Gênero) – Cultura é Currículo – Escola da Família/Sistema de Proteção Escolar
Regina Célia Erustes da Costa – ERER (Educação para as Relações étnico-raciais) – CESU/ENCCEJA/EJA – Programas do MEC
 Telefone: 14-3352.6003 – Atribuição de Aulas – Grêmio Estudantil

 


PLANTÃO DA SUPERVISÃO

Dia da Semana​ Segunda-Feira

 

Terça-Feira​

 

Quarta-Feira​

 

Quinta-Feira​

 

Sexta-Feira

 

Período ​​​​Manhã Tarde​ Manhã​​ ​Tarde Manhã Tarde Manhã Tarde Manhã Tarde
Supervisor Todos Todos Elaine Kaizer Célia
Elaine Kaizer Célia
Eliane  Eliane João João Valdemir Valdemir

 

 

ESCALA DE SUBSTITUIÇÃO DOS PLANTÕES EM FÉRIAS/LICENÇAS DE SUPERVISOR

SUPERVISOR REGULAR SUPERVISOR SUBSTITUTO
Valdemir Elaine Kaizer
João Eliane Socorro
Elaine Kaizer Valdemir
Eliane Socorro Célia
Célia João

 

Atribuições:

​Artigo 72 – As Equipes de Supervisão de Ensino têm, por meio dos Supervisores de Ensino que as integram, as seguintes atribuições:
I – exercer, por meio de visita, a supervisão e fiscalização das escolas incluídas no setor de trabalho que for atribuído a cada um, prestando a necessária orientação técnica e providenciando correção de falhas administrativas e pedagógicas, sob pena de responsabilidade, conforme previsto no inciso I do artigo 9º da Lei Complementar nº 744, de 28 de dezembro de 1993;
II – assessorar, acompanhar, orientar, avaliar e controlar os processos educacionais implementados nas diferentes instâncias do Sistema;
III – assessorar e/ou participar, quando necessário, de comissões de apuração preliminar e/ou de sindicâncias, a fim de apurar possíveis ilícitos administrativos;

IV – nas respectivas instâncias regionais:
a) participar:

1. do processo coletivo de construção do plano de trabalho da Diretoria de Ensino;
2. da elaboração e do desenvolvimento de programas de educação continuada propostos pela Secretaria para aprimoramento da gestão escolar;

b) realizar estudos e pesquisas, dar pareceres e propor ações voltadas para o desenvolvimento do sistema de ensino;

c) acompanhar a utilização dos recursos financeiros e materiais para atender às necessidades pedagógicas e aos princípios éticos que norteiam o gerenciamento de verbas públicas;

d) atuar articuladamente com o Núcleo Pedagógico:
1. na elaboração de seu plano de trabalho, na orientação e no acompanhamento do desenvolvimento de ações voltadas à melhoria da atuação docente e do desempenho dos alunos, à vista das reais necessidades e possibilidades das escolas;
2. no diagnóstico das necessidades de formação continuada, propondo e priorizando ações para melhoria da prática docente e do desempenho escolar dos alunos;

e) apoiar a área de recursos humanos nos aspectos pedagógicos do processo de atribuição de classes e aulas;

f) elaborar relatórios periódicos de suas atividades relacionadas ao funcionamento das escolas nos aspectos pedagógicos, de gestão e de infraestrutura, propondo medidas de ajuste necessárias;

g) assistir o Dirigente Regional de Ensino no desempenho de suas funções;

V – junto às escolas da rede pública estadual da área de circunscrição da Diretoria de Ensino a que pertence cada Equipe:
a) apresentar à equipe escolar as principais metas e projetos da Secretaria, com vista à sua implementação;

b) auxiliar a equipe escolar na formulação:
1. da proposta pedagógica, acompanhando sua execução e, quando necessário, sugerindo reformulações;
2. de metas voltadas à melhoria do ensino e da aprendizagem dos alunos, articulando-as à proposta pedagógica, acompanhando sua implementação e, quando necessário, sugerindo reformulações;

c) orientar:
1. a implementação do currículo adotado pela Secretaria, acompanhando e avaliando sua execução, bem como, quando necessário, redirecionando rumos;
2. a equipe gestora da escola na organização dos colegiados e das instituições auxiliares das escolas, visando ao envolvimento efetivo da comunidade e ao funcionamento regular, conforme normas legais e éticas;

d) acompanhar e avaliar o desempenho da equipe escolar, buscando, numa ação conjunta, soluções e formas adequadas ao aprimoramento do trabalho pedagógico e administrativo da escola;

e) participar da análise dos resultados do processo de avaliação institucional que permita verificar a qualidade do ensino oferecido pelas escolas, auxiliando na proposição e adoção de medidas para superação de fragilidades detectadas;

f) em articulação com o Núcleo Pedagógico, diagnosticar as necessidades de formação continuada, propondo e priorizando ações para a melhoria do desempenho escolar dos alunos, a partir de indicadores, inclusive dos resultados de avaliações internas e externas;

g) acompanhar:
1. as ações desenvolvidas nas horas de trabalho pedagógico coletivo – HTPC, realizando estudos e pesquisas sobre temas e situações do cotidiano escolar, para implementação das propostas da Secretaria;
2. a atuação do Conselho de Classe e Série, analisando os temas tratados e o encaminhamento dado às situações e às decisões adotadas;

h) assessorar a equipe escolar:
1. na interpretação e no cumprimento dos textos legais;
2. na verificação de documentação escolar;

i) informar às autoridades superiores, por meio de termos de acompanhamento registrados junto às escolas e outros relatórios, as condições de funcionamento pedagógico, administrativo, físico, material, bem como as demandas das escolas, sugerindo medidas para superação das fragilidades, quando houver;

VI – junto às escolas da rede particular de ensino, às municipais e às municipalizadas da área de circunscrição da Diretoria de Ensino a que pertence cada Equipe:
a) apreciar e emitir pareceres sobre as condições necessárias para autorização e funcionamento dos estabelecimentos de ensino e cursos, com base na legislação vigente;

b) analisar e propor a homologação dos documentos necessários ao funcionamento dos estabelecimentos de ensino;

c) orientar:
1. escolas municipais ou municipalizadas onde o município não conta com sistema próprio de ensino, em aspectos legais, pedagógicos e de gestão;
2. os responsáveis pelos estabelecimentos de ensino quanto ao cumprimento das normas legais e das determinações emanadas das autoridades superiores, principalmente quanto aos documentos relativos à vida escolar dos alunos e aos atos por eles praticados;

d) representar aos órgãos competentes, quando constatados indícios de irregularidades, desde que esgotadas orientações e recursos saneadores ao seu alcance.​